Tutorial Camadas para X-Men de Gabriel Walta!

Boa tarde!

*esse post possui linguajar chulo. Tirem as crianças da sala, Cris Peter parou de se censurar*

Sim, eu sei, sou conhecida por ser a “menina má que não gosta de camadas”

A verdade é que acho camadas muito pesadas, e isso não quer dizer que não trabalho com elas, só quer dizer que tento usá-las o mínimo possível e que quando utilizo, é pra dar algum efeito e logo já achato as imagens pra voltar a trabalhar na leveza. O que me incomoda nas camadas é quando elas se transformam em muletas da insegurança.

Cada MEMBRO do desenho é separado em uma camada diferente para podermos “punhetiar” o desenho até não poder mais. Francamente, galera! Pra quê serve o Crtl+Z? Se errou apaga e faz de novo! Não é como se estivéssemos trabalhando em uma folha de papel onde tudo se perde e não tem mais volta depois de passar a tinta por cima.

O que acontece é que ando trabalhando na arte de Gabriel Walta em Astonishing X-Men. E seu estilo (que acho lyndo, aliás) me obrigou a deixar os canais de lado e criar algo interessante para fazer com as camadas, sem deixar o arquivo muito pesado.

A colorização em canais só é possível se o desenho tem arte-final e nenhum trabalho em tons de cinza, e a arte que o Gabriel me envia é a seguinte:

Captura de tela 2013-06-12 às 14.30.40

Falem a verdade, vocês me acham uma fraude agora, né? Acharam que aquele efeito aguado era eu quem fazia sozinha, né? Enganei vocês direitinho! Hohoho

Enfim, quando vi um original dele pela primeira vez eu pensei: “fodeu! O que eu vou fazer nessa arte? Ela praticamente já tem render!”

Então me lembrei do meu próprio lema: “O que faz um colorista é a ESCOLHA de cores”, com esse cinza todo, seria difícil fazer as cores saltarem e ficarem bem saturadas como eu gosto de fazer, então criei o seguinte método, baseado no clássico estilo de colorização por camadas.

> Etapa número 1: Base

– Envio as páginas pra Marina pra ela colocar a base e depois ajusto as cores pra deixar o trabalho com a minha cara/paleta (cada um tem a sua, é inconsciente, não tenho como explicar). Pra fazer isso colocamos uma camada em branco modo normal por baixo do desenho que está em modo multiply:

Captura de tela 2013-06-12 às 14.31.05

Tirando a visualização da camada da arte, vamos ter isso:

Captura de tela 2013-06-12 às 14.31.19

> Etapa número 2: Sanduba de desenho

– Depois disso, eu copio a camada de base e faço um sanduíche na arte do Gabriel. No topo, coloco a cor base em modo Color (isso vai converter todo o tom de cinza da aguada em cor igual a da base), no meio deixo o desenho original do Gabriel em modo Multiply, e abaixo deixo minha camada de render em modo normal.

Captura de tela 2013-06-12 às 14.32.14

> Etapa número 3: Render

– Como vocês podem ver acima, eu fiz sim um trabalho de render depois de tudo, apesar da aguada feita pelo Gabriel. O que eu fiz foi, pra combinar com o arte, utilizar um pincel que imita mídia aguada para dar mais mais brilho pra página, e para outros detalhes utilizei o lápis com variação de opacidade pra imitar pintura.

Captura de tela 2013-06-12 às 14.32.19

“Ahhhhhh! Mas assim até eu consigo fazer 13 páginas em um dia” É verdade! Foi o que a experiência me ensinou. Páginas não precisam ser “punhetiadas” pra ficarem lyndamente coloridas 🙂

Ainda tem mais

> Etapa número 4: Achatando as camadas

– Ao contrário do que tu pode pensar, a ordem na qual você achata as imagens, faz diferença na imagem. Eu queria que o modo Color da primeira camada não afetasse as cores de render que faço por baixo da camada com a arte, então o que eu faço é primeiro achatar a imagem de color em cima da camada de desenho

Captura de tela 2013-06-12 às 14.32.59

Depois disso, aí sim achato todas as layers/camadas e fico com o meu resultado final

Captura de tela 2013-06-12 às 14.33.05

> Etapa número 5: Regulando a Saturação

– Por último vou na janela de matiz saturação pra dar uma amenizada na saturação, pois muitas vezes esse estilo de colorização pode deixar a página vibrante demais.

Desenho por Gabriel Walta e cores por Cris Peter (eu!)

Desenho por Gabriel Walta e cores por Cris Peter (eu!)

Aí está o meu “segredo”. Sei que vocês vão gostar dessa amostra dos bastidores 😉

Beijos!

Cris

Advertisements

8 thoughts

  1. Muito obrigado pelas dicas. As vezes no photoshop você inventa tantos processos tão diversos de trabalho que na hora de padronizar algum deles para alguma série, perde toda a integridade.
    Aliás, eu sigo você faz tempo e queria lhe parabenizar pelo trabalho.

    Abs

  2. Conheci o seu trabalho hoje, em pleno dia dos namorados e já te amo!
    Parabéns.
    Sei que este não é o lugar adequado, mas queria mais dicas para me enveredar pelo caminho das cores e do photoshop. Os termos são muito técnicos para um completo iniciante.
    A propósito, já sou um apoiador seu no catarse!

  3. O que você quer dizer com “achatar” as imagens? Como saber quando se deve colorir por camadas, e quando se deve colorir por canais? Mais uma vez parabéns pelo sucesso Cris.

  4. Otimas dicas! Tenho uma boíssima p PS: ao inves de ficar se preocupando com o que achatar primeiro, clica na primeira camada la em cima e aperta cmd+opt+Shift+E pra criar uma layer do aparente, dai pode deletarvas outras 🙂

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: